Crianças e adolescentes #EmCasaSemViolência

01/09/2020

Embora o isolamento social seja importante para conter a disseminação da Covid-19, o fechamento de escolas e o confinamento de crianças e adolescentes também os expõem a diferentes formas de violência. A cada 15 minutos, uma menina ou um menino sofre violência sexual no Brasil e 77% dos agressores são do grupo familiar ou conhecido da vítima, segundo dados da Safernet.

O contato limitado com redes informais de apoio, como amigos, professores, cuidadores de crianças, outros parentes e membros da comunidade, deixa crianças e adolescentes ainda mais vulneráveis. Como resposta, o UNICEF, a Asserte e outros parceiros locais estão reforçando o suporte técnico junto a gestões municipais e profissionais da rede de garantia de direitos com foco no fortalecimento de competências, no envolvimento e responsabilidade de todos na proteção de cada menina e menino.

A disponibilização do curso Crescer Sem Violência, online e gratuito, faz parte dessa iniciativa. Resultado de uma parceria entre o Canal Futura, o UNICEF e a Childhood Brasil, é uma estratégia de disseminação de informações, metodologias e conteúdos escritos e audiovisuais para apoiar a implementação de ações de proteção a crianças e adolescentes em seus territórios.

"O curso tem o objetivo de instrumentalizar educadores, famílias e profissionais da rede de proteção à criança e ao adolescente para a proteção básica e o enfrentamento das diferentes formas de violação contra meninas e meninos".

Outro destaque citado por Graça Lima, coordenadora de projetos da Asserte e parceira implementadora do projeto do UNICEF no suporte aos municípios em tempos de pandemia, é o auxílio no reconhecimento dos sinais apresentados pelas crianças e adolescentes. O curso tem duração de 8 horas, conforme a disponibilidade do participante, e está estruturado em quatro módulos. Ao término, será fornecido certificado.

Confira os módulos do curso:

1. Políticas especializadas para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade

2. Políticas sociais de qualidade para crianças e adolescentes

3. Prevenção a formas extremas de violência

4. Engajamento e participação cidadã na proteção a crianças e adolescentes.

Vamos começar? www.futura.org.br/cursos/mini-cursos-crescer-sem-violencia/

Asserte - A Asserte tornou-se parceira implementadora do Selo UNICEF (Edição 2017-2020) e atua, diretamente, em cinco estados nordestinos (AL, PB, PE, PI, RN). Especialistas em políticas públicas e assistentes de projetos acompanham os ciclos de formação do programa e prestam suporte contínuo aos municípios inscritos na iniciativa, visando o fortalecimento das equipes técnicas locais. Neste segundo semestre de 2020, tornou-se também implementadora do projeto de resposta à pandemia da Covid-19.

Selo UNICEF - O Selo UNICEF é uma estratégia do UNICEF para fortalecer as políticas públicas e reduzir as desigualdades que afetam a vida de crianças e adolescentes em municípios brasileiros da Amazônia e do Semiárido. A Edição 2017-2020 conta com a participação de 1.924 municípios de 18 estados brasileiros, que assumiram junto ao UNICEF o compromisso de priorizar e garantir os direitos de meninas e meninos previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).